PT pede abertura de CPMI sobre Petrobras, metrô de SP e porto em PE.

04/04/2014 15:49
 
 
 
 
Da esquerda para a direita: deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), senador José Pimentel (PT-CE), secretária-geral do Senado, Cludia Lyra, e deputado Vicentinho (PT-SP) (Foto: Priscilla Mendes/G1)

Líderes petistas protocolaram nesta quinta-feira (3) na Secretaria da Mesa Diretora do Congresso Nacional requerimento que pede abertura de uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar, além da Petrobras, suposto cartel no metrô de São Paulo e obras do porto de Suape, em Pernambuco, estados governados por oposicionistas.

O requerimento é assinado por 219 deputados e 32 senadores, segundo informou o líder do governo no Congresso Nacional, senador José Pimentel (PT-CE). O número mínimo de assinaturas para pedir a CPMI é de 171 deputados e 27 senadores.


Nesta quarta-feira (2), líderes oposicionistas também protocolaram um pedido de CPMI no Congresso. A proposta, porém, é mais restrita. DEM e PSDB pretendem investigar exclusivamente a Petrobras, com foco na compra da refinaria de Pasadena, no Texas (EUA). A transação é objeto de investigação do Tribunal de Contas da União, do Ministério Público Federal e da Polícia Federal.

O líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (SP), disse que a intenção dos governistas é que a CPMI seja lida em plenário no mesmo dia da comissão mista proposta pela oposição, em 15 de abril – data marcada para a próxima sessão do Congresso Nacional. A leitura representa a criação formal da comissão de inquérito.

Já a CPMI elaborada pelos governistas é mais ampla. Além da Petrobras, os parlamentares da base pedem apuração sobre suposta prática de cartel na aquisição dos metros de São Paulo e do Distrito Federal, obras do porto de Suape e contratos da refinaria de Abreu e Lima.

José Pimentel disse que, com a CPMI, os parlamentares aliados querem “deixar claro” para a sociedade que o governo federal, “em especial a presidente Dilma Rousseff”, quer apuração de qualquer irregularidade.

“A nossa presidenta tem tido o cuidado de todas as vezes que há indícios, ou algo que envolva corrupção neste país, ela toma as medidas necessárias para que sejam apuradas”, declarou o petista em plenário momentos antes de protocolar requerimento.

Arlindo Chinaglia disse que a base quer impedir que a oposição barre investigações sobre “aquilo que lhes interessa”, como o metro de São Paulo e a refinaria de Abreu e Lima. Além disso, o petista argumentou que a Petrobras já foi objeto de uma CPI em 2010. Ele ainda alertou para o risco de uma CPI dominada por interesse político.

“Uma CPI mal conduzida, onde só há disputa política e onde não há investigação, na minha opinião depõe, sim, contra as instituições Câmara e Senado”, afirmou Chinaglia.

 

 

 

 

 

 

Jornal Folha do Rio.