Moradores da Zona Oeste do Rio se arriscam entre jacarés para pegar água.

15/01/2015 14:29
 

Algumas regiões do Grande Rio estão sofrendo com a falta d'água neste verão. Na madrugada desta quinta-feira (15), a equipe de reportagem do Bom Dia Rio flagrou moradores do Recreio dos Bandeirantes se arriscando para pegar água em um córrego ao lado de jacarés.

Além de uma grande quantidade, os animais são grandes e já avançaram em pessoas no local. “Ele pulou num cano que tinha uma menina outro dia. A gente fica com medo, mas precisa da água”, afirmou uma moradora.

Morador carrega água durante a madrugada (Foto: Reprodução / TV Globo)Morador carrega água durante a madrugada.

Ao longo da rua, os moradores vão seguindo o caminho da água que ainda passa em alguns canos. Ainda durante a madrugada, um deles pediu ajuda dos amigos para encher uma caixa d'água. Mas depois, para fazer a água chegar na torneira de casa, é uma operação delicada. “A gente vai amanhecer o dia carregando (água)”, afirma Oseas, que às 8h começa a trabalhar em uma obra.

Nas casas, é preciso contar gotas para lavar a louça inteira. A dona de um restaurante da região disse que da torneira não cai nada há mais de mês. Toda a água usada no local é milimetricamente calculada.

Desde que começou a faltar água, o restaurante passou a fechar mais cedo. Para não ter de fechar de vez, os donos arranjaram uma fonte meio clandestina. “Eu trago diretamente da minha casa, aonde lá tem uma grande reserva de água, pois lá é um condomínio, e faço de madrugada pra síndica não saber”, afirmou a empresária Carla de Souza.

Moradores do Recreio dos Bandeirantes pegam água entre jacarés (Foto: Reprodução / TV Globo)Moradores do Recreio dos Bandeirantes pegam água entre jacarés.

Falta no restaurante, falta nos prédios e em casas da rua Gilka Machado, no Recreio dos Bandeirantes. Um morador afirmou que está sem água desde antes do Natal. “Fui no chuveiro da praia pra pegar essa água pra tomar um banho, fazer comida e lavar louça. Tá sendo difícil”, afirmou Bruno, que depois de encher tudo ainda sobe cinco lances de escada para chegar em casa.

'Não faltará água', diz Cedea
Segundo o presidente da Cedae, Jorge Briard, um conjunto de obras de grande porte, de cerca de R$ 200 milhões, precisou ter o fluxo reduzido devido à normatização de órgãos reguladores, mas já está sendo retomado.

“Já conseguimos colocar uma primeira adutora em carga, agora em dezembro, que pega do Catonho até a Estrada dos Bandeirantes. Um dos reservatórios do Outeiro, que vai servir como reforço do abastecimento do Recreio e que é de 20 milhões de litros, do tamanho do reservatório de equilíbrio do Guandu, e que vai equilibrar o sistema de abastecimento dessa região”, afirmou Briard, destacando que isso vai fazer com que a população da Zona Oeste não sofra com falta d’água no período do verão.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Jornal Folha do Rio.