"GSP quer título em 3 divisões e lutas finais com McGregor", afirma Bisping

31/03/2017 15:05

Campeão nos médios se irrita com demora do UFC em agendar a luta com canadense 
e revela "plano" do rival: "Bater em mim, no Demian e ganhar dinheiro com o Conor"


 
Michael Bisping Dan Henderson (Foto: Evelyn Rodrigues)Michael Bisping acredita que St-Pierre queira disputar títulos nos médios, meio-médios e leves (Foto: Evelyn Rodrigues)

 

Não é apenas o técnico de Georges St-Pierre que planeja a última luta do novo contrato do canadense no UFC contra Conor McGregor. De acordo com Michael Bisping, primeiro rival do ex-campeão meio-médio em seu retorno à organização, o "plano" de GSP para estabelecer um novo reinado passa por diferentes pesos e contaria com o "apoio" do Ultimate. De acordo com o inglês, dono do cinturão da categoria até 84kg, a estratégia do adversário é conquistar o título de sua divisão e descer para os 77kg e 70kg, onde encontraria o falastrão irlandês em duas "lutas por dinheiro". 

- Acho que ele luta comigo e me vence. Ao mesmo tempo, Demian Maia vence Jorge Masvidal e luta com Tyron Woodley. GSP acredita - ele disse isso - que Maia vence. Então, ele abandona o cinturão dos médios e luta com o Demian. É uma luta boa para porque o brasileiro tem estilo próximo ao dele, que é um wrestler e tem ótimo jiu-jítsu. Assim, ele desce para os leves e luta pelo cinturão dos 70kg com o Conor McGregor. Garanto que esse é o principal plano. E, se realmente conseguir, definitivamente será o melhor lutador de MMA de todos os tempos. E ainda acho que, depois disso tudo, ele faz uma gigantesca luta por dinheiro com McGregor, mas, dessa vez, nos meio-médios. Isso seria maior que contra Mayweather e com números mais expressivos que contra Nate Diaz - afirmou Bisping no "SiriusXM Radio Show".  

Georges ST-Pierre; GSP; UC 209 (Foto: Evelyn Rodrigues)Ainda sem data marcada, GSP enfrenta Michael Bisping (Foto: Evelyn Rodrigues)

Ainda de acordo com o campeão peso-médio, o "plano" de Georges St-Pierre vai de encontro com a forma de trabalhar atualmente do UFC, onde as "lutas por dinheiro" são prioridades da organização. Porém, segundo Bisping, ele é o único capaz de estragar a festa do canadense e dos dirigentes do Ultimate. 

- Você tem que olhar os dólares. Mesmo que eu tivesse a oportunidade de dar uma surra nesse irlandês bobo, vamos ser honestos, essa luta nunca iria acontecer, eu sou muito grande. Mas, para o GSP, pode acontecer. Se eu tiver uma empresa, eu iria querer isso. Mas vou jogar um balde de água fria nos planos deles. Vou apagar essa fogueira - disse.

Por fim, Michael Bisping mira sua metralhadora de acusações para o próprio UFC. Depois de dar um ultimato a Georges St-Pierre para que a luta entre os dois aconteça em julho, caso contrário, iria fazer questão de substituir o canadense por Yoel Romero, o lutador inglês revela sua frustração com a demora na organização em agendar o confronto com o ex-campeão meio-médio.

- Desde a coletiva de imprensa, eu não ouço nada. Um silêncio absoluto. Então, estou ficando um pouco frustrado com toda a situação. Não tive nenhum contrato de luta ainda. Se você está treinando para uma luta, você precisa mirar o peso e estruturar outras coisas de sua vida. Outras oportunidades que surgem e você tem que recusar. Quer dizer, tem que planejar tudo e, realmente, julho não está tão longe assim - concluiu.