Em vídeo divulgado pelo Vasco, eleitores defendem validação dos votos da urna 7

11/12/2017 11:15

Clube responde acusações feitas enquanto oposição protesta na Zona Sul

O DIA

Rio - Em vídeo divulgado no site oficial e nos canais das redes sociais do clube, o Vasco respondeu, neste sábado, às acusações de fraude nas eleições presidenciais do clube, em novembro, que deu a reeleição a Eurico Miranda. 

No vídeo, entre a mensagem "quem não deve, não teme", sócios que votaram na urna 7 "exigem respeito" e defendem o "direito ao voto". "Sou sócio do Vasco, título benfeitor remido, e espero que meu direito legítimo seja respeitado", disse um deles, identificado como Ricardo Vasconcelos. Sócios-campeões, título dado aos atletas que representam o clube em competições nacionais e internacionais, também mandaram mensagem, como Mariana Ferreira e Rosikelly Maciel. Um funcionário chamado Carlos Herdy também aparece no vídeo. "Sou funcionário do Vasco há 15 anos, vascaíno, pago minhas mensalidades e gostaria de saber o porquê que meu voto não foi validado", diz."Esse vídeo que você vai assistir não contém: pessoas anônimas, vozes distorcidas e muito menos rostos desfocados", começa o clipe, alfinetando a reportagem do telejornal RJTV, da TV Globo, que sexta-feira veiculou algumas denúncias sobre a eleição, como a de um sócio que votou e revelou que nunca pagou mensalidade, mas ganhou uma carteirinha com a condição de que optasse por Eurico Miranda no pleito.

Carlos Herdy, funcionário e sócio do Vasco, votou na urna 7 e aparece em vídeo divulgado pelo clubeReprodução/Youtube

De acordo com o Vasco, foram recebidos mais de 200 vídeos dos eleitores.

 

 

Oposição protesta em Copacabana

Liderada pelo candidato derrota Julio Brant, e seu vice, Alexandre Campello, uma manifestação pela anulação da urna 7 foi realizada na manhã deste domingo, em Copacabana. Cartazes contra Eurico Miranda foram levados por dezenas de vascaínos. Bonecos simulando sócios irregulares e até um "cover" do mandatário cruzmaltino foram vistos na passeata.

Entenda o caso

A urna 7 reúne 475 votos com suspeita de irregularidades e que foram separados por decisão judicial antes do pleito, em uma ação da chapa do candidato Fernando Horta, ex-aliado de Eurico. O resultado da eleição segue sub judice, nas mãos da juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52ª Vara Cívil do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Uma perícia foi realizada na urna e o laudo deverá sair na segunda-feira.

Caso a urna seja validada na Justiça, a vitória de Eurico Miranda será sacramentada. Em caso de anulação desses votos, Julio Brant se torna o novo presidente vascaíno. A expectativa é que a decisão em 1ª instância saia até o dia 19, antes do recesso da Justiça.