Dilma defende manifestações e diz que governo ouve ‘vozes pela mudança’.

18/06/2013 13:41


Dilma Rousseff defende manifestações e diz que governo ouve ‘vozes pela mudança’
Foto: Divulgação

Dilma Rousseff defende manifestações e diz que governo ouve ‘vozes pela mudança’ Divulgação

 

 

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff aproveitou o final de seu discurso de lançamento do novo código da Mineração, no Palácio do Planalto, para defender o seu governo contra os protestos que levaram ontem às ruas quase 250 mil manifestantes. Ela disse que o Brasil fica mais forte com protestos, e que o governo ouve as “vozes pela mudança”. A presidente disse que tem orgulho dos que saíram de casa para reclamar.

- O Brasil hoje acordou mais forte. É bom ver tantos jovens e adultos, o neto, o pai, o avô juntos com a bandeira do Brasil cantando o hino nacional, dizendo com orgulho ‘eu sou brasileiro’ e defendendo um país melhor. O Brasil tem orgulho deles. Devemos louvar o caráter pacífico dos atos de ontem - disse a presidente, que reconheceu o direito ao protesto, mas disse que a violência deve ser condenada rigorosamente:

 

- Infelizmente, é verdade, aconteceram atos minoritários e isolados de violência contra pessoas e contra o patrimônio público e privado, que devemos condenar e coibir com vigor. Toda violência é destrutiva, lamentável e só gera mais violência. Não podemos aceitar jamais conviver com ela.

Dilma disse que os manifestantes passaram uma “mensagem direta”, pedindo mais saúde, educação, melhor transporte e menos corrupção. Segundo a presidente, que mencionou que sua geração também foi às ruas contra o status quo, os pedidos têm que ser ouvidos. Ela disse ainda que quem protestou ontem pode estar certo de que seu governo também quer mais:

- O meu governo está ouvindo essas vozes pela mudança. O meu governo está empenhado e comprometido com a transformação. As vozes das ruas querem mais. Mais cidadania, mais saúde, mais educação, mais transporte, mais oportunidades. Eu quero aqui garantir que o meu governo também quer mais, e que nós vamos conseguir mais para o nosso país e para o nosso povo.


JORNAL FOLHA DO RIO