CPI da Petrobras no Senado terá primeira reunião nesta quarta.

14/05/2014 11:45

O senador João Alberto Souza (PMDB-MA) convocou para esta quarta-feira (14), às 11h30, aprimeira reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras no Senado. A sessão formalizará a instalação efetiva do colegiado que investigará denúncias contra a petroleira.

Por ser o integrante mais idoso da CPI, coube ao senador João Alberto convocar a reunião. O presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) cumpriu nesta terça-feira (13) a última etapa formal que restava para a instalação do colegiado.

Diante da recusa da oposição em escolher seus membros, Calheiros indicou os senadores de Goiás Cyro Miranda (PSDB), Wilder Morais (DEM) e Lúcia Vânia (PSDB) para a CPI. Apenas Cyro Miranda, porém, deverá permanecer porque Vânia e Morais pediram a retirada das suas indicações.


Na primeira reunião da CPI, os integrantes vão eleger o presidente, que em seguida escolhe o relator. Maior bancada na Casa, o PMDB deverá indicar Vital do Rêgo (PMDB-PB) para a relatoria enquanto o PT poderá apontar José Pimentel (PT-CE) para a presidência. Ainda na sessão desta quarta, a comissão deverá aprovar seu cronograma de trabalho.

À noite, a Secretaria-Geral da Mesa informou que mesmo sem substitutos para Lúcia Vânia e Wilder Morais, a comissão poderá funcionar normalmente, porque as deliberações dependem de maioria simples. Além disso, há oito suplentes que também poderão participar das sessões.

Também vão integrar a CPI os senadores governistas Valdir Raupp (PMDB-RO), Ciro Nogueira (PP-PI), Aníbal Diniz (PT-AC), Humberto Costa (PT-PE), Acir Gurgacz (PDT-RO), Antonio CarlosRodrigues (PR-SP) e Gim Argello (PTB-DF).

CPI mista
Defendida pela oposição, a CPI mista da Petrobras, com participação de senadores e deputados, está em estágio menos avançado que a comissão restrita aos senadores.

O presidente Calheiros pediu na quarta-feira (7) aos líderes partidários a indicação dos integrantes do colegiado. Os partidos têm prazo de cinco sessões ordinárias da Câmara para escolher os nomes, o que poderá ficar para a próxima semana, já que a Casa até o momento só teve duas sessões com quórum mínimo de 51 deputados.

PT e PROS são os únicos partidos que ainda não escolheram seus parlamentares. Caso se recusem, também caberá a Calheiros indicar os integrantes.

 

 

 

 

 

Jornal Folha do Rio.