Chioro diz que vai passar controle da empresa de que é sócio para a mulher.

24/01/2014 09:45
Secretário Arthur Chioro dá entrevista coletiva nesta quinta-feira (23) em São Bernardo  (Foto: Letícia Macedo/G1)Secretário Arthur Chioro dá entrevista coletiva nesta
quinta-feira em São Bernardo.

O secretário de Saúde de São Bernardo do Campo, Arthur Chioro, que deve assumir o Ministério da Saúde, informou nesta quinta-feira (23) que vai se afastar da empresa da qual é sócio majoritário, mas que vai passar o controle societário para a mulher. Investigação do Ministério Público de São Paulo apura se a participação na empresa, que presta consultoria na área de saúde, é compatível com o cargo na prefeitura.

Quando questionado pelos jornalistas se a mulher ficaria com as cotas, ele disse apenas: “Isso”. A mulher dele é pedagoga e não atua na área da saúde.

Chioro ainda explicou seu afastamento da empresa. “A legislação [federal] exige que haja o meu afastamento. Eu por conta de toda essa repercussão, entendo que é a medida mais adequada a ser tomada. Na condução ética, na condução concreta do dia a dia da empresa, eu tenho absoluta clareza que agi da maneira mais correta possível [...]. A pior coisa que pode acontecer é ficar sob suspeição. Assim fica claro que não vai ter desenvolvimento de atividades e que não sou mais o sócio diretor da empresa”, afirmou.

Chioro foi recebido pela presidente Dilma Rousseff nesta terça-feira (21) no Palácio do Planalto, quando ficou acertada sua ida para a Esplanada dos Ministérios, segundo informou o jornal. A indicação deverá ser formalizada nas próximas semanas.

Apesar de dizer que está se afastando por conta da legislação federal, Chioro não quis confirmar que foi convidado para assumir o ministério.

Ele disse que participou do encontro com Dilma, mas que caberia à presidenta confirmar sua ida para a Esplanada. “Eu tenho juízo”, afirmou Chioro. "Qualquer tema relacionado a nossa conversa compete à Presidência da República. Da minha parte cabe apenas dizer que estive em audiência com a nossa presidenta e o conteúdo compete à Presidência da República."


Segundo o secretário, acumular a participação na empresa com o cargo público em São Bernardo não feria a legislação municipal.

Consultoria e inquérito
A Consaúde Consultoria, Auditoria e Planejamento LTDA, empresa em que Chioro atuava, presta serviços na área de planejamento e gestão de sistemas de saúde a prefeituras paulistas, de acordo com o MP.

“No entendimento da Prefeitura de São Bernardo do Campo, totalmente fundamentada na legislação federal, na legislação vigente, não há nenhuma irregularidade no fato de, como secretário de saúde, ser sócio de uma empresa que presta consultoria na área da saúde", afirmou. "Por seu caráter técnico, ela não tem nenhuma vinculação político partidária. Tenho clientes na esfera pública vinculados a todas as forças partidárias”, afirmou.

"Dizer que há uma investigação em curso não condiz com a realidade, o que há é um inquérito preliminar em que estão sendo feita as manifestações e nós temos absoluta convicção de que haverá o arquivamento, porque não há nenhuma irregularidade”, concluiu Chioro.

  •  
O problema não só da falta. Os nossos médicos não são preparados para trabalhar nessa área da saúde da família"

Mais Médicos
Durante a entrevista à imprensa, Chioro evitou comentar temas relacionados à política da Saúde nacional, mas elogiou o programa Mais Médicos, lançado no ano passado pelo governo federal, para trazer médicos estrangeiros para atender no interior do país e periferias.

"Para nós, secretários municipais, [é] fundamental. Tem sido decisiva a mudança que a gente tem observado em todos os municípios que já contaram com os primeiros médicos, que não são só cubanos, tem sido decisiva porque a expansão da atenção básica no país dependida disso. O problema não só da falta [de médicos]. Os nossos médicos não são preparados para trabalhar nessa área da saúde da família", declarou.

Chioro deverá acompanhar o atual ministro, Alexandre Padilha, numa viagem a Cuba junto com  a presidente Dilma Rousseff nesta semana. Segundo Padilha, será uma visita de agradecimento aos participantes e para fazer as tratativas sobre a continuidade do programa.

Formado pela Faculdade de Medicina de Petrópolis e filiado ao PT desde os 18 anos, Chioro é médico sanitarista e foi efetivado como em Santos. Aos 29 anos, ele assumiu a secretaria de Saúde de São Vicente. Ele disse ter sido colaborador do programa de governo do Lula e da Dilma.

 

 

 

 

 

Jornal Folha do Rio.