Cachoeiras de Macacu recebe programa de educação ambiental.

10/06/2013 17:00

Secretaria estadual do Ambiente levará Elos de Cidadania para mais 14 municípios do RJ

 

Após uma série de atividades promovidas durante a Semana Mundial do Meio Ambiente, Cachoeiras de Macacu retorna à pauta ambiental, agora recebendo, no próximo dia 11, no Centro Intereducacional de Arte e Cultura, o programa de educação ambiental Elos de Cidadania, promovido pela Superintendência de Educação Ambiental da Secretaria estadual do Ambiente (Seam/SEA), em parceria com a Universidade do Estado do Rio de Janeiro, e recursos do Fundo Estadual de Conservação Ambiental e Desenvolvimento Urbano. Em Cachoeiras, o programa conta com apoio da Secretaria municipal de Educação.

 

A proposta do Elos da Cidadania: Educação Ambiental para a Gestão Participativa e Integrada de Águas e Florestas da Mata Atlântica é levar à comunidade escolar debates gerais sobre as questões socioambientais, buscando soluções coletivas para os problemas identificados. 

 

Em seis anos de atuação, o Elos de Cidadania já formou aproximadamente 22 mil professores, profissionais de educação e alunos, de quase 800 escolas diferentes, trabalhando as questões relativas à Agenda 21. Agora, em nova fase, o Elos da Cidadania tratará especificamente de água e floresta. As principais questões abordadas serão a poluição atmosférica; a alteração e poluição de rios, lagoas e áreas costeiras; o uso de agrotóxicos; o lixo; a contaminação da água, do ar e  do solo; a inadequação ou inexistência de água encanada; tratamento de esgoto e coleta seletiva regular; a biopirataria; a introdução de espécies exóticas; a destruição da Mata Atlântica; os danos ocasionados pela ocupação irregular de áreas de risco; a exclusão; a miséria; a violência e o esvaziamento político dos espaços públicos de participação popular.

 

 

 

Programa se baseia na Educação Ambiental Crítica

 

O programa atuará nas regiões Serrana, Metropolitana e Baixada Fluminense. Segundo o coordenador de eixo formal da Seam/SEA, Fábio Alves Leite da Silva, as localidades foram escolhidas por apresentarem áreas rurais e urbanas densamente povoadas com relevantes desigualdades socioeconômicas materializadas na exclusão social de uma significativa parcela da população privada dos bens e serviços.

 

"Em áreas com risco de acidentes e desastres naturais, como na Região Serrana, o conteúdo vai abranger também o enfrentamento dessas catástrofes e a preservação das encostas e de áreas de preservação permanente”, informa.

 

Entre 2013 e 2014, o programa pretende atender diretamente a 200 professores de diferentes áreas de conhecimento e a 3.000 estudantes de ensino fundamental e médio da Secretaria de Estado de Educação, da Fundação de Apoio à Escola Técnica do RJ e das secretarias de educação dos municípios envolvidos. O planejamento é para que sejam organizados, no período de dois anos, 13 cursos de introdução à educação no processo de gestão ambiental pública; 100 espaços livres de organização de ações socioambientais locais; 100 diagnósticos socioambientais, histórias ambientais, mapas socioambientais e projetos de intervenção; seis fóruns de mobilizadores e gestores escolares e 14 mostras finais.

 

 

 

Elos promoverá abertura oficial em mais 14 municípios

 

Na abertura oficial em Cachoeira de Macacu, estarão presentes os professores das escolas participantes do município, os secretários municipais de Educação, de Cultura e de Meio Ambiente e coordenadores do programa. Está prevista ainda a realização da palestra Educação no Processo de Gestão Ambiental Pública, com Lara Moutinho da Costa, superintendente de Educação Ambiental da SEA.

 

Entre os dias 13 e 19 deste mês, ocorrerão as aberturas oficias dos municípios do Rio de Janeiro, Niterói, São Gonçalo, São João de Meriti, Duque de Caxias, Nilópolis, Mesquita, Belford Roxo, Nova Iguaçu, Petrópolis, Magé, Guapimirim, Teresópolis e Nova Friburgo.

 

Jornal Folha do Rio.